Os Cinco Mandamentos do CFO
08/03/2019
Por Axesor

O papel do diretor financeiro ou CFO tem vindo a alterar-se e continua a evoluir à medida que surgem novas tendências tecnológicas que modificam os processos financeiros das empresas. Com a transformação digital, é de esperar que o CFO tenha novas prioridades, competências económicas, contabilísticas, financeiras e capacidades para a análise de dados. Chegou a era de “renovar ou morrer” no que diz respeito à implementação de novas tecnologias.

Por outro lado, as empresas devem ajustar-se a um panorama económico incerto e de stress financeiro com uma previsão de crescimento global de 2,9% segundo o Banco Mundial. Este conjunto de situações requerem que os diretores financeiros estejam a par das tendências atuais que impulsionem a produtividade, reduzam custos e mantenham as suas empresas competitivas.

De seguida, referimos os cinco mandamentos tecnológicos que todos os CFOs devem considerar para este ano de 2019.

1. Análise de dados na área financeira

Num ambiente de constantes mudanças na economia, é essencial contar com informação suficiente que permita prever possíveis cenários e estar preparado. A digitalização e análise de dados são fundamentais para estruturar números e obter informações que ajudem a tomar decisões acertadas.

O trabalho do CFO deve incluir a análise de dados e orientar a tomada de decisão em todas as áreas da empresa, não apenas nas componentes financeira, de contabilidade e tesouraria, mas também em marketing, vendas e recursos humanos, entre outros.

2. Automatização de processos

De acordo com uma investigação do Grupo Hackett, em 2019 a principal preocupação dos executivos financeiros centra-se redução de custos, devido à preocupação associada ao desempenho económico.

A automatização elimina o trabalho manual de tarefas repetitivas para que a equipa se foque em atividades complexas e de maior valor, reduzindo tempo e custos. De acordo com o que indica a Gartner, em 2020, estas tecnologias serão adotadas por cerca de 73% dos departamentos financeiros das empresas.

3. ERP

Os sistemas ERP já chegaram a reunir todas as funções necessárias para a gestão de uma empresa. Em 2019 espera-se tendências associadas a estes sistemas que se traduzirão em efetividade e eficiência nas empresas.

O uso da cloud generalizou-se em diversas áreas das empresas nos últimos anos. Os ERPs baseados na cloud alcançarão um ponto de inflexão em 2019 para as empresas que procuram uma solução flexível e escalável na planificação de recursos. 

Dentro de um sistema ERP, a Inteligência Artificial permite automatizar tarefas e identificar anomalias antes que se possam converter em problemas.

O avanço da Internet of Things (IoT) facilitará a conexão entre diversos dispositivos da cadeia de abastecimento e o ERP principal para recolher dados e trabalhar de forma coordenada.

4. Blockchain ganha terreno

Até agora a Blockchain tem tido um uso limitado, mas devido ao seu enorme potencial para transações mais eficientes e seguras, espera-se que continue a ganhar terreno em novas tecnologias para 2019, por exemplo em contabilidade empresarial, pagamentos, prevenção de fraudes, produtos financeiros como empréstimos e seguros, entre outros. 

5. Cibersegurança

Por último, perante os ataques cibernéticos registados o ano passado como o Peyta ou WannaCry e a dificuldade sentida pelas empresas na recuperação, é prioridade para os CFOs a prevenção de filtragem ou perda de dados críticos.

Assim, a criação de uma cultura de cibersegurança permitirá proteger a informação confidencial por meio de protocolos para detetar códigos ou invasões em tempo real.

Com a adoção de novas tecnologias, os diretores financeiros podem otimizar processos, recolher e analisar informação valiosa que beneficie a empresa e previna riscos, conseguir um adequado controlo orçamental e, em geral, alcançar maior eficiência operativa.