4 características das empresas Data Driven

28/12/2020
Por Axesor

Embora a análise de dados se tenha mostrado essencial para uma empresa que pretende ser competitiva, há muitas empresas que ainda não aprenderam a lição. De acordo com um relatório da Forbes Insights em colaboração com a EY, 66% das empresas que optaram por uma abordagem Data Driven aumentaram os seus lucros em pelo menos 15% no último ano e 60% admitiram que fortaleceram as os seus aspetos mais débeis face aos possíveis riscos. Porém, embora muitas organizações já tenham incorporado esse sistema de trabalho no seu quotidiano, a sua adopção está longe de ser generalizada. Segundo um inquérito do Instituto Nacional de Estatística, apenas 8,5% das empresas que atuam na área digital realizaram análises de Big Data durante o ano de 2019 ou no primeiro trimestre de 2020.

O Big Data tem um enorme potencial para as empresas: permite que estas detetem tendências e insights, processando uma grande quantidade de dados em pouco tempo e criando modelos preditivos que permitem otimizar muitos dos seus processos de negócios. Este sistema representa uma grande oportunidade de crescimento e as empresas mais evoluídas já começaram a integrar os dados no centro da sua estratégia. Estas são as chamadas empresas Data Driven.

Indicamos 4 recomendações que deve ter em conta se quiser que o seu modelo de negócio esteja assente no poder dos dados.

1. Descubra os benefícios da análise preditiva

O conceito de análise preditiva consiste em estabelecer previsões sobre eventos futuros a partir da análise de determinadas informações. Uma empresa pode aferir, por exemplo, a probabilidade de um cliente potencial pagar atempadamente com base nas informações sobre o seu historial de crédito. Um banco, por sua vez, pode aferir a probabilidade de um cliente encerrar a sua conta caso detete que o seu comportamento financeiro é semelhante ao de outros clientes que a encerraram, e assim antecipar-se e oferecer-lhe melhores condições. Graças a esses sistemas, baseados em sistemas estatísticos, inteligência artificial e aprendizagem automática, é possível tomar as melhores decisões para uma empresa.

2. Decida o que quer fazer com os dados

Os dados podem ser usados para conhecer os hábitos do utilizador ou identificar tendências de negócio, mas também para reter clientes ou otimizar a gestão de riscos. O primeiro passo para aplicar os dados à sua estratégia é saber o que quer fazer com as informações. Desta forma, pode otimizar a recolha e análise de dados, concentrando-se nos seus objetivos.

3. ‘Limpe’ os dados e afine o seu modelo

Apostar numa organização baseada em dados acaba por gerar um acervo massivo de informações, e nem todas servem para o objetivo traçado. Muitas vezes aglomeram-se determinados dados que acabam por interromper o fluxo de trabalho, afastando-o do objetivo principal. Portanto, para focar no que é realmente importante para o modelo, é fundamental descartar as informações que não são relevantes, identificando o que se deve eliminar. Desta forma, estamos a aperfeiçoar o modelo, procurando padrões que sirvam para o sistema prever o que vai acontecer e verificar se isso realmente acontece. Em última análise, a chave da Inteligência Artificial aplicada aos modelos preditivos reside num conceito de tentativa e erro. A experiência torna o modelo mais preciso e, portanto, oferece mais confiança na sua implementação.

4. Gestão e segurança dos dados

A segurança e privacidade de dados ainda é uma tarefa pendente para muitas empresas. Um estudo recente da Kingston1 revela que 44% das empresas no nosso país não usam dispositivos criptografados, o que é contraproducente considerando que a segurança é um princípio fundamental numa empresa orientada por dados.

A gestão de dados fornece uma abordagem holística para gerir e aproveitar as informações para que possam contribuir para as decisões e operações empresariais. Para garantir uma gestão adequada, recomenda-se a constituição de uma equipa responsável pela gestão dos dados, o estabelecimento de uma estratégia específica que defina a orientação e as regras gerais e garanta o cumprimento dos regulamentos e requisitos legislativos.

Seguir estas estratégias e modelos organizacionais baseados em dados irá ajudá-lo a transformar a sua empresa e a obter todos os benefícios que isso acarreta: redução de custos, aumento de lucros, redução de riscos no lançamento de novos produtos e serviços e uma transformação do negócio que conduza a um modelo mais ágil, fator determinante em ambientes altamente competitivos como o atual, onde é preciso adaptarmo-nos às necessidades de cada momento.