4 conselhos para evitar incumprimento nas empresas
20/07/2021
Por Axesor

A prevenção de incumprimentos de pagamentos nas empresas é fundamental para evitar perdas econômicas que possam colocar em risco a continuidade operacional dos negócios. E embora de acordo com a Axesor Rating a economia espanhola vá se reativando gradualmente ao longo deste ano, principalmente durante o terceiro e quarto trimestres, o mercado ainda vive um cenário de incerteza econômica, sendo necessário proteger as operações.

A pandemia Covid-19 aumentou a probabilidade de incumprimento. De facto, de acordo com Pablo Hernández de Cos, governador do Banco de Espanha, para muitas empresas a capacidade de saldar as suas dívidas acabou por se deteriorar, o que afeta não apenas sua saúde econômica, mas também a das empresas credoras, o que supõe um grande risco para toda a rede produtiva.

O atraso no pagamento compromete a sobrevivência da empresa

Os incumprimentos e atrasos são um dos principais problemas enfrentados pela maioria das empresas. Portanto, eles precisam implementar estratégias que lhes permitam gerir de maneira eficaz e oportuna. E embora as dívidas a receber possam representar ativos para as organizações, o problema está em negociar com organizações que não serão capazes de honrar os seus compromissos financeiros.

Para evitar o acima exposto, uma das melhores opções é ter uma boa assessoria, como o que é oferecido pelo Gerente de Crédito. Este profissional é capaz de traçar um plano de negócios eficaz e reduzir o incumprimento das empresa , bem como administrar de forma correta a gestão do risco de crédito, o que permite aumentar a segurança das operações.

Atualmente existe uma grande variedade de literatura sobre gestão de risco de crédito, permitindo que executivos, gestores e líderes em geral conheçam as principais estratégias para antecipar cenários de complexidade financeira, aumentando as taxas de recuperação e, com isso, aumentando a rentabilidade dos negócios.

Conselhos para gerir adequadamente os incumprimentos

Como diz o ditado: “melhor prevenir do que remediar”, neste caso a prevenção de incumprimento é fundamental para manter a estabilidade financeira de qualquer empresa. Nesse sentido, para gerir adequadamente as contas a receber, você pode contar com as seguintes estratégias.

1. Investiga os seus clientes potenciais

Além de gerar vendas, uma das chaves para o sucesso comercial é gerir corretamente as transações de crédito, a fim de evitar o incumprimento e manter o risco de crédito sob controle.

Portanto, antes de assinar qualquer contrato com um novo fornecedor, você deve certificar-se de que ele não conste de nenhum cadastro de atrasos ou tenha dívidas com a Administração Pública.

2. Implementar estratégias de cobrança preventiva

Uma das melhores formas de reduzir a probabilidade de incumprimento é por meio de ações preventivas de cobrança, abordando antecipadamente os clientes para avisá-los de que existe uma dívida pendente. Isso permite que eles organizem as suas finanças, aumentando a probabilidade de recuperação desse dinheiro.

3. Oferecer alternativas de pagamento

Uma das melhores maneiras de evitar que as dívidas rendam mais juros e se tornem mais difíceis de serem cobradas é procurar opções de pagamento. Ao oferecer facilidades, como alongamento de prazos, parcelamento ou eliminação de juros, será possível aumentar as chances de recuperação das contas a receber.

4. Conte com a tecnologia para antecipar cenários de risco

Atualmente existem soluções que, graças à Inteligência Artificial (IA) e Machine Learning, permitem gerir os incumprimentos antes de serem gerados. Isso ocorre graças à análise do comportamento de pagamento de seus clientes potenciais, que permite identificar elementos que podem ser arriscados para suas operações.

Portanto, uma das melhores opções para evitar o incumprimento de pagamentos das empresas e controlar os atrasos é contar com soluções tecnológicas que permitam antecipar tais cenários. Ao otimizar o risco de crédito você pode otimizar a segurança em suas operações, reduzindo a probabilidade de dívidas que complicam as finanças do negócio.