O CFO diante da transformação digital: chega o CFO 4.0
14/10/2021
Por Axesor

A transformação digital chegou ao departamento financeiro das organizações e com ela ao CFO 4.0. O director financeiro tornou-se numa peça fundamental para conduzir esse processo desde a direção de uma empresa. Deve ser uma referência de inovação, em conjunto com os demais gestores da equipa de gestão, para fazê-lo de forma coordenada. Sua missão é aproveitar a digitalização da indústria e de outros setores, para gerar novas oportunidades e modelos de negócios.

A digitalização das empresas chega ao departamento financeiro

O conceito de digitalização é muito amplo. Portanto, antes de se traçar uma estratégia de negócios que se adapte a esta inevitável transição, é imprescindível que haja um debate interno na empresa para chegar a um consenso sobre as nuances e implicações que tem, já que não se trata apenas de aplicar medidas de marketing online , nem se reduz à implementação de aplicativos e programas de computador na área financeira ou ao uso de Inteligência Artificial e Machine Learning para gestão de risco de crédito, mas vai muito além.

Tem a ver com uma mudança de modelo em que as economias de escala podem assumir proporções sem precedentes. Atualmente, as curvas de oferta e demanda podem sofrer mudanças muito mais intensas do que as registadas com os modelos tradicionais. Agora, a novidade é o custo marginal zero. Isso significa que, dadas as condições do sistema digitalizado, híper conectado é imediato, a produção de unidades adicionais de um produto ou serviço requer pouco ou nenhum investimento.

Dito isso, o CFO tem um papel essencial nesse desenvolvimento digital. Não só deve ser um impulsionador da adoção de novas ferramentas tecnológicas no ambiente de trabalho e compreender perfeitamente as mudanças macroeconómicas, mas também uma figura chave para proporcionar um equilíbrio entre as formas tradicionais de trabalhar na sua empresa e os novos esquemas que a empresa deve constituir para não perder posições no mercado. Tudo isto exigirá a medição do desempenho das novas ferramentas e das iniciativas tomadas para implementar modelos inovadores ligados à digitalização.

O que é CFO 4.0?

Esse papel na empresa não vai parar de crescer face ao futuro. Até alguns anos atrás, as boas práticas para um CFO eram reduzidas a um conjunto de competências relacionadas a planeamento financeiro e contabilidade.

Agora, as novas ferramentas tecnológicas mudaram esse papel e tornaram essencial a adaptação das empresas aos novos ambientes digitalizados. O uso da cloud, análise de big data, inteligência artificial, machine learning, blockchain, Internet das coisas ou automatização de processos são apenas algumas das mudanças que transformaram os ecossistemas de negócios.

Esses novos recursos oferecem ao CFO 4.0 uma série de novas possibilidades para impulsionar a atividade, o dinamismo e a lucratividade dos negócios. O novo quadro de atividades obrigou a esta posição executiva de se reinventar, sendo essencial para acelerar novas estratégias e modelos de negócio.

As principais competências do CFO 4.0

O CFO 4.0 é chamado para desempenhar um papel crucial na empresa digitalizada. Como posição-chave, você deve ter uma série de características exclusivas que analisamos a seguir.

  1. Capacidade de adaptação a novos ambientes

    Deve ser capaz de se adaptar às mudanças de forma ágil. Novas formas de trabalhar podem exigir evoluções rápidas em todos os tipos de rotinas, procedimentos e protocolos. Isso requer esforços adicionais, para deixar velhos esquemas para trás e aprender outros do zero.

  2. Competência para liderar a transformação digital

    Deve ser também uma referência para o restante dos trabalhadores na adoção de novas ferramentas digitais. Sua missão é acompanhar e facilitar esse processo ao restante da equipe, para que a transição digital ocorra de forma rápida, ativa e participativa.

  3. Domínio de novas ferramentas tecnológicas

    Você deve estar na vanguarda do conhecimento em termos de recursos tecnológicos, aplicações e programas de computador inovadores aplicados à gestão financeira. O seu trabalho inclui a proposição de novas ferramentas e formas de trabalho que economizam custos e contam com os meios digitais.

  4. Capacidade de análise financeira e preditiva

    Deve exercer uma capacidade analítica e preditiva com base nos dados reportados pelas novas ferramentas tecnológicas. Isso inclui a capacidade de inovar e criar novos modelos de negócios 4.0, usando parâmetros de retorno do investimento e controlo de desempenho.

Com isso, o CFO 4.0 ganha peso entre os executivos em termos de sua capacidade de influenciar a trajetória da empresa e suas oportunidades de negócios. Uma figura muito necessária para estes novos tempos.